sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Tribunal do Júri de Santarém absolveu auxiliar de marcenaria acusado de lesão corporal leve contra a própria filha

O Tribunal do Júri da 10ª Vara Penal da Comarca de Santarém absolveu, nesta quinta-feira, 1, o auxiliar de marcenaria, Marivaldo Serrão Corrêa, 49 anos, da acusação de lesão corporal leve contra sua própria filha. O réu chegou a ser acusado de tentativa de homicídio, mas o crime foi desclassificado durante o júri popular.
Segundo a denúncia, em março de 2002, após discutir embriagado com a esposa, Marivaldo teria se armado com uma faca para impedir que a filha, na época com 7 anos, fosse embora de casa com a mãe. Ao tentar segurar a menor, a criança acabou ferida com a faca. Tanto a esposa quanto a filha, que hoje tem 16 anos, perdoaram o réu.
O júri acolheu o pedido do promotor Rodrigo Aquino e do advogado Celso Furtado para a desclassificação do crime. Como a pena máxima para lesão corporal leve é de um ano, o crime já está prescrito e, por isso, o réu foi absolvido.
Agenda – Na próxima terça-feira, 6, será a vez de Divaldo Santos de Oliveira ir a julgamento popular. O réu é acusado de matar em 2003, Raimundo Nonato Santos de Oliveira.

Fonte TJPA
Texto: Vanessa Vieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário